Condromalácia Patelar. Qual a causa? Posso pedalar?

Condromalácia patelar dor no joelho
Foto: pixabay

Você provavelmente já ouviu alguém dizer, ou sentiu, que está com dor na parte da “frente” do joelho.

Esse sintoma é muito comum em diversas pessoas, de diferentes estilos de vida. Isso pode estar associado a uma lesão conhecida popularmente como Condromalácia ou Condropatia Patelar.

Mas o que é Condromalácia Patelar?

O próprio nome já compõe o que é a lesão: amolecimento da cartilagem. Ela é o grau mais simples das lesões de cartilagem do joelho.

Os sintomas de dor costumam aparecer principalmente:

  1. Ao subir ou descer escadas e rampas;
  2. Para joelhar ou agachar-se; e,
  3. Ao ficar muito tempo sentado com os joelhos flexionados.

Em casos mais avançados, pode haver uma sensação de crepitação ou estalido no joelho e é um problema muito frequente durante a prática de atividades físicas.

Infelizmente, o tecido cartilaginoso apresenta pouquíssimo potencial de cicatrização e isso faz com que, uma vez que exista a lesão da cartilagem, a reação inflamatória é muito pequena e a possibilidade de cicatrização é quase nula.

A causa mais frequente de condromalácia patelar é a Síndrome Femoropatelar (ou Patelofemoral). Ou seja, um conjunto de alterações anatômicas e biomecânicas na articulação entre a patela e o fêmur. Entre essas alterações podem estar inclusas:

  1. O desalinhamento da patela;
  2. A frouxidão ligamentar;
  3. O encurtamento muscular;
  4. A fraqueza muscular e entre outras.

Porém, vamos nos atentar somente em relação à prática esportiva, tudo bem?

As lesões da cartilagem normalmente acometem mais os praticantes de esportes de impacto, como corrida e esportes que envolvem muitos saltos, sobretudo as mulheres são mais propensas a desenvolverem essa lesão, por fatores hormonais, anatômicos e biomecânicos.  Porém, não tão incomum, os ciclistas podem relatar esse tipo de sintoma.

Joelho saudável e com condromalácia patelar.
Joelho saudável vs Condromalácia Patelar. Foto: Dr. André França | www.drandrefranca.com.br

Então quais os motivos para nós ciclistas sentirmos dores nos joelhos, se o ciclismo não é considerado um esporte de impacto?

O “pedal” é da categoria de esportes cíclicos, ou seja, que realiza movimentos repetitivos e sempre iguais. Isso também faz com que irrite e sobrecarregue o tecido cartilaginoso. Principalmente se considerarmos uma má regulagem da sua bike. O banco muito baixo ou muito alto fará com que a região anterior do joelho seja sobrecarregada.

Saiba mais:

Além disso, por ser um esporte cíclico, está predisposto a sempre trabalhar a mesma musculatura, ou seja, a que sempre é trabalhada fica forte e a que não trabalha enfraquece, gerando assim um desequilíbrio muscular e biomecânico.

Mas importante: apesar do ciclismo ser um esporte cíclico, não é comum sentir dores ao pedalar. Se você sente dores frequentes, procure um bike fitter e um especialista (ortopedista ou fisioterapeuta) e siga as orientações de um profissional.

Veja o movimento da patela que desliza no fêmur:

Veja o movimento da patela que desliza no fêmur:

O que podemos fazer?

É necessário que haja um trabalho paralelo ao ciclismo para suprir esses desequilíbrios causados pelo esporte, como musculação, treinamento funcional ou pilates, por exemplo.

Como não é uma atividade extrema para a patela, se cuidada logo no início, não há a necessidade de afastamento do “pedal”, porém ressaltando que ao sentir piora da intensidade ou frequência da dor, é necessário parar.

Em sua grande maioria o tratamento é conservador.

Uma bela fisioterapia bem conduzida com o reequilíbrio muscular adequado, controle do movimento e orientações futuras, costumam resolver o problema. Além de claro, manter sua bike sempre regulada para você, pois assim ajuda a dividir a carga entre os músculos e articulações evitando assim até problemas em outras regiões.

Mas lembre, sempre procure ajuda especializada. Um ortopedista esportivo, um educador físico ou um fisioterapeuta são as melhores pessoas para lhe orientar.

Cuide-se e bom pedal pra nós!

Alexandre Quaresma
Fisioterapeuta e um dos sócios da Clínica Prophysio Fisioterapia Esportiva.

 

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista dos demais colunistas do blogbikebazar.

 

Sobre Alexandre Quaresma 3 Artigos
Fisioterapeuta e um dos sócios da Clínica Prophysio Fisioterapia Esportiva. Atuou em 2007 com a equipe de futebol júnior do Clube Atlético Juventus e, desde 2008, é fisioterapeuta especialista na Clínica CEGRAFE. Pós-graduado em Disfunções Músculo-Esqueléticas (UNIV. SÂO JUDAS - 2009), Fisioterapia Aplicada à Ortopedia e Traumatologia (UNICAMP - 2010) e Osteopatia Clínica pela Academie de Therapie Manuelle Eet Sportive (ATMS-Bélgica - 2011). É ciclista e triatleta nas horas vagas.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*