Ele atropelou um cavalo. Dali em diante, as coisas mudaram. Michel Horse, conheça essa história!

michel horse cavalo bicicleta ciclismo
Foto pixabay

Adoramos identificar por meio das redes sociais as histórias e experiências inusitadas e surpreendentes dos ciclistas. No post de hoje, o ciclista atropelou um cavalo. Dali em diante, as coisas mudaram…

Michel é atleta amador (35 anos). Vive na região sudeste do país, mais precisamente no Espírito Santo e pedala há 15 meses apenas. Porém, tem um sonho e objetivo de se tornar um atleta profissional. Sua modalidade preferida é o MTB, mas já iniciou na modalidade Speed há 4 meses, e está gostando muito.

Michel Horse pedalando na trilhaA verdade é que, quando mais novo, Michel ainda não era amante do ciclismo. Sua praia, ou melhor, seu esporte favorito era o futebol, no qual chegou quase a ser profissional. Com o passar do tempo, também começou a se apaixonar pela corrida de rua (e quem não gosta, não é verdade?!).

Sua história com o ciclismo só teve início em 2016. No final do ano de 2015, Michel teve um sério problema de coluna, no famoso (e terrível) nervo ciático. Isso dói e muito! Essa lesão fez com que ele tivesse dificuldade para andar por muito tempo, sendo obrigado a abandonar o futebol, esporte que tanto amava. Para não ficar parado, e manter o preparo físico, resolveu começar a pedalar.

Foi naquele momento em que tudo começou… Michel pedalava sem camisa e sem capacete (crianças, não tentem isso em casa!). E era chamado de caça foice pelos amigos do pedal. Passado um mês pedalando e sem sentir nada de dor na lesão que tinha sofrido, concluiu que ali estava seu novo esporte. De lá para cá, a paixão só aumentou, virando mais que apenas um esporte, mas uma forma de viver feliz!

Mas de onde vem o Michel Horse?

Tudo surgiu em agosto de 2016, de uma forma bem inesperada… diríamos até que muito inusitada! No Espírito Santo existe um local chamado “trilha do exército”, localizado no meio da mata, onde ciclistas realizam treinos de trilha e singles*.

Nesse local, também utilizado como área de treinamento do exército, é comum os ciclistas buscarem os melhores tempos em seguimentos no STRAVA.

Michel Horse pedalando

Em um dos singles dessa mata, Michel sempre perseguiu o melhor tempo, e, para isso, costumava ir nesse local ao menos 03 vezes por semana, até que chegou a ser “Rei” do seguimento pelo seu excelente tempo conquistado e ficou em 1º lugar por um bom tempo! Ou seja, no STRAVA, Michel conquistou o tão perseguido KOM!

Um belo dia, ou não tão belo assim, Michel percebeu algo diferente na trilha. Tratavam-se de fezes de algum animal grande (boi ou cavalo). Sem dar muita importância para aquilo, ele seguiu acelerando na descida, ”mandou a bota”!

Quando estava a quase 50 km/h, um cavalo surgiu na trilha, colidindo de frente com Michel (cabeça com cabeça). IMPORTANTE: Sempre use capacete, vejam aí que perigo!

Os dois ficaram caídos alí no meio da mata, pouco tempo depois, o cavalo se levantou e, mesmo cambaleando, foi embora. Michel ainda ficou um tempo no chão, talvez desacordado…

Depois de quase 10 minutos, levantou, meio tonto, com falta de ar e percebeu que pelo choque e impacto ficou com algumas escoriações no corpo e algumas árvores foram arrancadas. Mesmo assim, terminou o percurso pedalando a bike…

Ao encontrar seus amigos no fim da mata, eles comentaram:

Vocês viram que hoje tinham 02 cavalos na trilha?

“Sim, um deles me abraçou no caminho!” – Respondeu o Michel;

Foi a partir daí que começaram a chamar o Michel de “Michel Cavalo”. Que, em seguida, para ficar mais moderno passou a ser Michel Horse.

E o futuro de Michel Horse?

Michel Horse continua perseguindo seu sonho de ser um atleta profissional e já conta com o apoio da 3iseguros. Sonho esse que surgiu após sua primeira corrida, em setembro de 2016, e que, inclusive, chegou em 5º lugar na categoria geral, e 1º em sua categoria, com sua Caloi Elite Carbon Team.

Enquanto isso, ele vai conhecendo lugares e ciclistas, incentivando outras pessoas a embarcar nesse esporte apaixonante e deseja, no futuro, compartilhar suas experiências com outros atletas!

E o que nos atraiu no perfil das redes sociais de Michel Horse?

Seguimos o Michel Horse e percebemos o quanto é dedicado, perseverante, disciplinado e, como diria o Thiago Brou Brutus Drews, é um cara que não fingi!

Ele acorda e deixa a brutalidade máxima aflorar em busca de seu objetivo! Nós do blogbikebazar, reconhecemos seu valor, e sabemos que há muitos outros ciclistas que precisam ser identificados e valorizados! Boas histórias de garra, perseverança, precisam ser compartilhadas! O Brasil tem muito disso e não é só feito de futebol, o ciclismo cada vez mais tem revelado lindas histórias de brasileiros que acreditam e lutam por seus sonhos!

Michel também deixou um recado para os leitores do blogbikebazar e ciclistas de todo Brasil:

“Quando passamos a competir, ao menos no meu caso, me cobro muito em uma prova e nem sempre o resultado da prova é reflexo dos treinos, isso gera frustração. Às vezes, vontade de parar de competir. Mas o que move um atleta de MTB e de ciclismo não devem ser os resultados finais… na verdade, eles virão naturalmente, o que deve mover é o prazer de subir em uma bike e perceber que os limites de “ontem” mudaram, os de “hoje” alargaram e já são outros, e amanhã serão maiores ainda… o esporte é uma evolução contínua! ”.

Ah! Observação: o cavalo passa bem! = )

Acessem o instagram desse grande guerreiro e veja o local de nascimento do Michel Horse. 

Obrigado Michel Horse pela oportunidade de compartilhar sua experiência de ciclista com os demais ciclistas!

Clique nas imagens para ampliar

Você vai gostar de ler também sobre o Projeto 364 dias pedalando, clique aqui e leia.

Em breve, mais novidades! Se gostou? Compartilhe!

Grande abraço!

Equipe blogbikebazar

Singles*: modalidade de mountain bike praticada com bicicletas em terrenos de terra, acidentados com montanhas e trilhas

Sobre Equipe blogbikebazar 108 Artigos
Somos um grupo de amigos da cidade de São Paulo, apaixonados por bikes, ciclismo e triathlon. Pedalamos há mais de 16 anos e queremos compartilhar com vocês, ciclistas iniciantes e profissionais, nossas experiências adquiridas!

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*